sexta-feira, 20 de julho de 2007

ORGANIZAÇÃO

O atendimento no CEPA é feito em 02 turnos: manhã (08:00h às 12:30h) e tarde (13:30h às 17:00h), com:
• Ações nas áreas da educação, saúde, higiene e lazer;
• Complementação alimentar (café da manhã, almoço e jantar) buscando suprir as principais carências nutritivas;
• Banho e escovação orientados, buscando a formação de hábitos higiênicos básicos.
• Tratamento Odontológico para as crianças, adolescentes, familiares e comunidade local (parceria com a Secretaria da Saúde do município de Contagem).
Todo o trabalho do CEPA é desenvolvido por uma equipe formada por: 04 monitores, (sendo 01 com Ensino Médio e magistério, 03 cursando ensino Superior), 01 coordenador Projetos Sociais com formação Superior; 01 coordenador pedagógico cursando o ensino superior; 01 coordenador administrativo; 01 auxiliar de secretaria; 03 oficineiros; 02 cozinheiras; 01 porteiro e 02 auxiliar de serviços gerais.
Algumas pessoas da comunidade estão inseridas no Projeto atuando como voluntários, colaborando na faxina, na orientação do banho, na portaria, ou em oficinas pedagógicas. Também algumas pessoas participam contribuindo mensalmente com quantia em dinheiro.
Sistematicamente, o CEPA oferece às famílias um encontro para discutir temas de seu interesse, assistir a um filme educativo, etc. Esse trabalho tem sido considerado terapêutico e fonte de resgate da auto-estima tão deixada de lado na vida sofrida de cada um.
São oferecidos, também, cursos que possibilitem geração de renda, tais como: velas ornamentais, sabonetes glicerinados, bijuterias, embalagens para presente, etc. Como fruto real já se formou um grupo de mães para confecção de velas ornamentais, que comercializadas representam uma alternativa de geração de renda e de sobrevivência dessas famílias.
De acordo com as possibilidades, o CEPA tem-se esforçado em suprir as necessidades urgentes das famílias mais carentes, repassando-lhes cestas básicas conseguidas através de doações.

OBJETIVOS

O CEPA tem como objetivo:
• Promover o ser humano a partir da infância, em seu desenvolvimento integral;
• Defender os direitos da criança e do adolescente, socialmente marginalizado, resgatando sua dignidade;
• Espera-se também, através desse trabalho, possibilitar às crianças e adolescentes atendidos:
1) O aumento de sua autoconfiança, melhorando seu desempenho escolar, mantendo-os freqüentes na escola formal;
2) Viver com alegria cada fase da vida;
3) Que, no convívio, aprendam a se valorizar, a amar suas famílias, a compartilhar, a ter tolerância e respeito com o outro e, a construírem amizades sinceras;
4) Contribuir com a formação de cidadãos íntegros, honestos, solidários e conscientes de seus direitos e deveres – livres da delinqüência tão comum nesse meio.

POPULAÇÃO ATENDIDA

 População Atendida

a) O CEPA atende 132 crianças e adolescentes em 2 turnos;

b) Dos 132 educandos, todos freqüentam a escola regularmente;

c) Critérios de seleção para ingressar no CEPA
São critérios para ingresso de crianças e adolescentes no CEPA:
• Estar matriculado e freqüente em uma escola formal;
• Situação de miséria (Renda familiar inferior a 1/2 salário mínimo) - inclusão na marginalidade, ficar em casa sozinho enquanto a mãe vai trabalhar, etc), ou ter encaminhamento específico do CMCD, Conselho Tutelar, etc;
• Ter entre 06 a 16 anos;
• Morar na região de abrangência do Projeto.

ATIVIDADES DO CEPA

As atividades abaixo são oferecidas para as 40 crianças do 1º turno e aos 80 jovens do 2º turno, semanalmente, conforme quadro de horário em anexo. Ressaltamos que cada atividade é planejada coletivamente com o grupo, atendendo suas necessidades e anseios, respeitando as características próprias de cada grupo.

1. Execução do “Dever de Casa” e trabalhos escolares (1º e 2º turno) – Busca a responsabilidade e a autonomia na realização das atividades escolares e oferece apoio nas dificuldades apresentadas;

2. Letramento (1º turno – crianças – no 2º turno é integrado ao para casa) – Oferece atividades de reforço escolar, superando as dificuldades apresentadas;


3. Recreação e Jogos de mesa (1º e 2º turno) – Melhora o desenvolvimento físico das crianças e adolescentes; promove o espírito esportivo, aprendendo a ganhar e a perder; desenvolve a socialização, melhorando a convivência, respeitando normas e regras; resgata o prazer de brincar. No lúdico eles encontram o equilíbrio entre o real e o imaginário, assimilam valores, adquirem comportamento equilibrado e desenvolvem diversas áreas do conhecimento. Adolescentes ao entrarem numa competição sabem perder e ganhar, aprendem a conviver em sociedade, respeitando regras e normas do grupo;

4. Dança (1º e 2º turno) – Proporciona ao grupo, a oportunidade de desenvolver seu potencial artístico; construir a auto-estima das crianças e adolescentes; usar o corpo como instrumento de transmissão de sentimento; expressar suas emoções aprendendo a educá-las e comandá-las; contribui para a formação do espírito da união, solidariedade e companheirismo na solução dos desafios da vida; prepara coreografias para serem apresentadas dentro e fora do CEPA;

5. Brinquedoteca (1º turno – crianças) – Estimular a criança a brincar, criando um ambiente lúdico, em que ela explore, sinta, experimente. No brincar as crianças fluem suas fantasias, sua imaginação. As crianças aplicam no brinquedo toda sua sensibilidade sem diferenciar o real do imaginário;

6. Oficinas de talento: Futebol, Vôlei, Música, Teatro e Ballet (1º e 2º turno) – Desenvolve o espírito de equipe valorizando a união como forma de atingir os objetivos e sonhos; descobre e aprimora talentos e habilidades; expressa suas emoções aprendendo a educá-las e comandá-las; usa o corpo como forma de expressão de sentimentos; desenvolve a criatividade; usa a atividade manual como forma sadia de ocupar o tempo ocioso;

7. Projeto Avaliação como Instrumento de Formação (1º e 2º turno) – Desenvolve, através de avaliações sistemáticas, reconhecer qualidades e limites individuais, buscando o crescimento integral de cada educando;

8. Reforço alimentar (1º e 2º turno) – Oferece ambiente onde comungam a importância de se alimentarem e estarem juntas. Antes e durante as refeições são apontados valores sobre a nutrição e o prazer de saborear o alimento bem preparado, suprindo suas necessidades alimentares básicas, o que não encontram em suas casas, contribuindo assim para um desenvolvimento mais sadio.
• Café da manhã – 1º turno: 52 crianças diariamente;
• Almoço – 1º turno: 45 crianças diariamente;
• Jantar – 2º turno: 80 adolescentes diariamente.

9. Higiene corporal – Promove a formação de hábitos essenciais de higiene, como forma de prevenir doenças, melhorando a apresentação pessoal e conseqüentemente a auto-estima;
• Banho – 1º turno: 40 crianças diariamente;
• Higiene Bucal – 1º e 2º turno: 120 educandos diariamente;
• Corte e limpeza de unhas – 1º e 2º turno: 120 educandos semanalmente;
• Corte de cabelo – 1º e 2º turno: 90 educandos mensalmente.

10. Atendimento odontológico (1º e 2º turno – Todos os 120 educandos, seus familiares e comunidade local) – Oferece tratamento curativo e preventivo;

11. Outras atividades eventuais:
• Comemorações:
• Aniversariantes – trimestralmente;
• Festa da família – anualmente;
• Festa junina – anualmente;
• Semana da criança – anualmente;
• Festa de Natal – anualmente.
• Excursões;
• Auditórios temáticos.

 Organização e critérios de distribuição de grupos (turmas)

Os nossos educandos são atendidos em 02 turnos, em horário contrário ao que freqüentam a Escola Regular. Como as Escolas, da nossa região, oferecem as séries finais do ensino básico no horário da manhã, o CEPA recebe os jovens que estão nessas séries no turno da tarde. Pela manhã estão as crianças (que freqüentam as séries iniciais à tarde).

Em cada turno tanto as crianças quanto os adolescentes são agrupados de acordo com a faixa etária, formando 3 turmas no 1º turno e 5 turmas no 2º turno, com 13 e 16 educandos por turma, respectivamente. A exceção está no trabalho das Oficinas de Talento que têm os grupos formados de acordo com o interesse de cada educando.

METODOLOGIA

A metodologia utilizada pelo CEPA tem como base a participação dos educandos, num processo de construção coletiva das ações, tornando-os protagonista da atividade pedagógica, numa busca constante de estimular a formação de sua cidadania.
Essa metodologia faz uma abordagem sócio-cultural e interdisciplinar da educação fundamentada no Construtivismo. Como estratégias se trabalha com Projetos. Nessa perspectiva o conhecimento é caracterizado por um ato contínuo e transformador, não se limitando a aquisição técnica de conteúdos. As atividades são ferramentas utilizadas na construção de uma prática que tem no lúdico o alicerce da formação integral das crianças e adolescentes. A ênfase está no sujeito elaborador e criador do conhecimento.

A aprendizagem está compreendida como a socialização do saber e a interação de conhecimentos entre educador e educando, tendo com essência o diálogo e o respeito às diferenças, pois é na diferença que encontramos nossos valores. A linguagem e a cultura dos educandos não é só respeitada, mas valorizada. Assim cabe ao educador estimular esse processo de construção do saber, sugerindo temas a ser desenvolvido. Desta forma, a prática é construída com o educando e não para o educando.

MISSÃO

• Promover o ser humano a partir da infância em seu desenvolvimento integral, defendendo os direitos da criança e do adolescente, ajudando na construção de sua cidadania, promoção social e formação cristã, estendendo este trabalho às famílias e à comunidade.

HISTÓRIA DO CEPA

O CEPA nasceu em 1992, a partir de um grupo de pessoas da comunidade, lideradas pelo pároco, que sonhavam em promover a qualidade de vida das famílias pobres da região, que, competindo com ratos e urubus, sobreviviam retirando seu sustento do depósito de lixo do município, localizado no bairro.
Nos seus primeiros anos, o CEPA dedicou-se a se estruturar juridicamente, e o trabalho com crianças e adolescentes nascia com pouca sistematização, uma vez feito por voluntários.
No período de 1997 a 2001, o CEPA contou com a parceria da Visão Mundial, uma ONG Internacional. Atendiam-se 60 crianças na sede da Entidade e mais 360 em suas residências, distribuídas nos quatro bairros da região (Bernardo Monteiro, Bela Vista, Beatriz e Maria da Conceição).O atendimento nas residências constava de apoio alimentar, distribuição de material escolar, apoio ao trabalho da Pastoral da Criança. Para os familiares dessas crianças eram oferecidos cursos de trabalhos manuais, cujo produto era comercializado em feiras locais.
Com essa parceria, o CEPA pôde se organizar institucionalmente, adquirir equipamentos e divulgar o trabalho realizado, tornando-se mais conhecido em toda a região e reconhecido pelo poder público. As 420 crianças, adolescentes e familiares envolvidos começaram a enxergar novos rumos e gradativamente foram descobrindo suas aptidões, o valor do estudo, passando a freqüentar e participar ativamente na escola.
De 2001 até o presente momento, o projeto CEPA continua, apesar das grandes dificuldades acarretadas pela falta de recursos. Atende a 120 crianças e adolescentes na faixa etária de 07 a 16 anos, concentrando suas ações com atividades que os levem a valorizar-se, a valorizar o outro, a apresentar melhor desempenho escolar, a cuidar melhor de seu corpo, a se posicionar solidariamente diante de seus semelhantes. Dessas 120 crianças e adolescentes, 100 participam do PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil.
O CEPA é hoje uma referência de trabalho na área de garantia dos direitos da criança e do adolescente dentro do município de Contagem. Este projeto tem servido de ponto de partida para vários outros que vêm surgindo.
Em 1997, o CEPA foi um dos três finalistas que concorreram, com outras 32 organizações brasileiras, ao prêmio “Itaú-Unicef” sob a chancela do Fundo das Nações Unidas para a Infância e Adolescência. A escolha dos concorrentes levou em conta os resultados alcançados na complementação da formação escolar de crianças e adolescentes em situação de risco social.
Recentemente, entre os 1.800 projetos inscritos para o concurso da Fundação Banco Itaú/Unicef do ano de 2003 “Educação e Participação”, em todo o Brasil, ficamos entre os semifinalistas, tendo sido reconhecidas as ações complementares do CEPA à Escola, estimulando o ingresso, regresso, permanência e sucesso de crianças e adolescentes na escola pública. Mais uma vez, em 2005 ficamos novamente entre as 30 semifinalistas na edição do Prêmio Itaú-Unicef da Regional de Belo Horizonte.
Nesses 15 anos de vida, o CEPA vem, de fato, contribuindo para retirar crianças e adolescentes da marginalidade, resgatando assim seus direitos fundamentais.

quinta-feira, 19 de julho de 2007

CEPA

O Centro de Apoio Promocional e Educacional Santo Hermann José, denominado pela sigla CEPA, é uma Entidade civil de direito privado, filantrópica, sem fins lucrativos, de tempo indeterminado, de caráter sócio educativo, técnico-profissional e econômico, com sede e foro na Rua: Juca Fontes nº 480, bairro Bela Vista, Contagem, Minas Gerais.


O CEPA atende a 120 crianças de risco com objetivo de promover o ser humano a partir da infância, em seu desenvolvimento integral; Defender os direitos da criança e do adolescente, socialmente marginalizado e ajudar na construção de sua cidadania, bem como estimular e desenvolver atividades para a sua promoção: social, cultural, educacional, profissional e religiosa, estendendo-se estes objetivos à sua família, à comunidade, independentemente de nacionalidade, sexo, idade, raça, cor e credo.

Violação de direitos de crianças e adolescentes, o papel da família e do Conselho Tutelar.

Se você tem dúvidas quanto ao papel do Conselho Tutelar se ligue nesse vídeo.